Sobre

Sou artista visual, que tem a fotografia na base da maioria de minhas explorações. Construo meu trabalho em séries pelas quais abordo desde dinâmicas sócio políticas, à efemeridades da vida, passando ainda por narrativas oníricas. Frequentemente, faço referências metalinguísticas à própria fotografia, bem como à outros campos das artes visuais. A pluralidade e dinamismo temático das minhas séries se dá pelo meu amplo interesse pelo meio que hábito, pelas relações pessoais, mas também por investigações íntimas da minha própria história e personalidade. Da mesma forma, o desejo em experimentar e dominar diferentes abordagens é o que leva meu trabalho às suas múltiplas estéticas e linguagens.

Bio
 

Nasci em São Paulo em 1990, mas vivi minha infância em Valinhos, assistindo a animes, desbravando terrenos baldios e criando histórias para bonecos que viviam em caixas de sapato. ​Em 2006, a primeira câmera digital da família caiu em minhas mãos. Foi quando comecei a fotografar flores, besouros e prédios antigos enquanto voltava do colégio. Desde então, nunca deixei de ter uma câmera comigo, de colecionar e caçar o que me instiga no mundo ao meu redor. 
 

Depois, em 2012, me formei Bacharel em Fotografia pelo SENAC-SP e estudei cinema na Escola São Paulo. Desde 2010, tive uma gama de experiências profissionais na fotografia que me deram uma bagagem diversa e ajudaram a encontrar meu próprio caminho: breves atuações no fotojornalismo e dando assistência fotográfica em estúdio, com foco em retratos e still life, além de uma grande quantidade de eventos sociais e corporativos. Mas destaco principalmente minha experiência como assistente dos fotógrafos Everton Ballardin e Claudia Jaguaribe, que ampliaram muito minha visão sobre a fotografia e as artes.

Meu primeiro trabalho formal, no entanto, foi como professor de língua inglesa. O que, desde cedo, me revelou a enorme importância do compartilhamento de conhecimento, em especial no acesso às linguagens. Assim, há 10 anos ministro cursos relacionados à imagem, tendo sido colaborador da Primelight Escola de Fotografia por 5 anos. Atualmente, produzo cursos de forma independente, atendendo também à convites de festivais e instituições de ensino, com foco no estudo da linguagem fotográfica, em processos de criação e elaboração de projetos autorais.


Parte importante da minha formação se deu por meio de participações em grupos e coletivos, com os quais vivi experiências que ampliaram meu repertório artístico e de vida. Em 2013, à convite do fotojornalista Maurício Lima, fiz parte do Foto Protesto SP, grupo com diversos fotógrafxs independentes e de mídias importantes, que utilizaram suas fotografias das manifestações de Junho de 2013 para ampliar o diálogo com a população usando de exposições em lambe lambe de larga escala. Integrei o selvaSP, coletivo de fotografia de rua com o qual compus a exposição "Selvageria", no MIS-SP, no ano de 2016. Também tive uma breve passagem pelo Erro99, que ajudei a produzir o Lab99 - Festival Experimental, em Belo Horizonte, no ano de 2016. Atualmente sou membro do Sô Fotocoletivo, que se dedica à fotografia de rua e documental, e também do co-fluir, que em 2018 realizou a segunda edição do seu Encontro de Fotografia, em Belo Horizonte.

Em 2016, participei da mostra coletiva "Existimos", na galeria quartoamado. No começo de 2020 iniciei o projeto "Diagramação do Tempo", que visa construir exposições de baixo orçamento em "não lugares", tendo realizado as mostras "Cosmos" e "Encarnar".

Desde Março de 2020 produzo o podcast "No Programa de Hoje", em que recebo convidados para conversas sobre fotografia e artes visuais.
 

Atualmente, vivo em São Paulo com minha amada companheira Lígia, e nossos gatos Zé Alfredo e Maria Marta.

Contato

contato@gabrielcabral.com.br
+55 11 996962121

  • Instagram - Black Circle
  • Flickr - Black Circle